Parauapebas e Marabá discutem parceria para melhorias nos dos municípios

telefonia internete #chocopebaA implantação de um sistema de telefonia rural nos municípios de Parauapebas e Marabá foi tema de uma reunião que ocorreu na última semana, em Marabá. Participaram do encontro o secretário municipal de Mineração, Energia, Ciência e Tecnologia de Parauapebas (Semmect), Flávio Veras, o adjunto Wedson Azevedo e o vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha.

De acordo com Flávio Veras, as comunidades rurais estão desassistidas e isoladas nos dois municípios já que não há qualquer sinal de telefonia móvel, tão pouco fixa nas localidades. Por entenderem que a necessidade é a mesma para Parauapebas e Marabá as duas gestões devem unir esforços para implantação do sistema de comunicação.

Flávio Veras aproveitou a ocasião para discutir a criação da Associação dos Municípios Mineradores da Região do Carajás, entidade que deve fortalecer o debate de políticas nacionais, como a Taxa Estadual Recursos Minerais (TFRM), a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem) e a Lei Kandir, que regulamenta a aplicação do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).

Toni Cunha assegurou que Marabá se engajará no projeto de telefonia rural na região. Em conversa prévia com Flávio Veras, representantes das cidades de Canaã dos Carajás e Curionópolis se manifestaram favoráveis à criação da associação. Como convidado do grupo, o município de Paragominas, potência extrativista de bauxita, também deverá ser um dos associados.

Flávio Veras enfatizou que o assunto é de extrema importância para a atual gestão. “Essa é uma das bandeiras do Governo Darci. Ele acredita que o projeto não deve ser realizado de forma excludente, mas sim, integrando o sudeste do Estado. Dessa forma, iremos fortalecer não só Parauapebas como toda a região de Carajás”, explicou.

Novas reuniões entre a Semmect e outros municípios devem ser realizadas nas próximas semanas.

Texto: Anderson George

 

Comentários

Comentário