“Chegou a hora do PT se reencontrar com a sociedade”, diz Lula

lula-reuniao-paulo-pinto-agptEx-presidente destacou a importância do diálogo com as ruas e lembrou que, mesmo com todos os ataques, o partido ainda é o melhor para defender a sociedade

Para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chegou a hora do PT se reencontrar com a sociedade brasileira. “Nós temos muito o que falar com a sociedade. Muito”, afirmou ele. Luladiscursou no lançamento do projeto Brasil em Movimento, nesta segunda-feira (31). O projeto é uma plataforma para articular, junto com a sociedade, uma estratégia de programa para o partido.

“Chegou a hora de voltar a ter esse encontro com a sociedade brasileira porque não tem ninguém capaz de defender a sociedade brasileira melhor do que nós, não tem ninguém capaz de pensar a inclusão social melhor que nós, a inclusão nas universidades, do ensino técnico”, afirmou o ex-presidente.

Para Lula, 2017 será o ano em que o PT vai se redimir de todas as tentativas que foram feitas para destruir o partido.

“Não existe nada igual ao PT. Aqueles críticos ao partido não conseguiram criar nada parecido ao PT. Com todos os defeitos que nós temos, ainda somos melhores que os perfeccionismos deles.”

Para Lula, esse ano é para conseguir elaborar um programa de forma coletiva, bem pensado, envolvendo os segmentos da sociedade. “Um programa radical no sentido político, seja exequível no sentido prático”.

Lula afirmou que o partido deve mudar a forma como vinha atuando na política e dialogar mais com a rua. “O PT tem uma tarefa imensa e não vencerá se não para a rua. Tem que ir para a rua conversar conversar as pessoas, com o movimento social, tem que acreditar no nosso poder de convencimento”, afirmou.

“O PT precisa ser um partido mais moderno, da juventude, mais rebelde, mais sensato. Ter rebeldia nas suas ações, mas ser mais sensato na produção da suas propostas políticas, que precise ser compreendido na sociedade”, destacou.

Propostas

Ele lançou algumas ideias, como a realização de conferências para discutir os direitos da população negra, indígena, LGBT, por exemplo. “A gente precisa começar a a mobilizar essa gente. Não precisa ser governo para chamar as conferências”, afirmou ele.

Lula também destacou a necessidade de se abrir as portas da sede do partido para a sociedade, fazer algo vivo, como cursos de teatro, cinema, política. “Ao invés de uma bombinha que jogaram ali outro dia, nós vamos jogar uma bomba de jovens, com curso de teatro, música, cinema, política, fazer ser uma coisa viva”, disse.

Segundo o presidente, os adversários do partido perceberam que o PT não é a direção, mas sim um conjunto de milhões de pessoas espalhadas por esse país. Por isso que, mesmo com todos ataques, o partido ainda é o número 1 na preferência partidária da população, segundo as pesquisas.

Veja o vide-o Aqui

“Recebi uma carta de uma menina de Ubá de 16 anos, que contou que foi numa assembleia de professores, se interessou pelo debate, foi estudar o que era política, sobre os partidos políticos, e me mandou uma carta dizendo que decidiu que vai se filiar ao PT, que o PT é vítima de muitos ataques e ela quer ajudar a defender o PT”, contou.

“Eu liguei para ela, falei com a menina que tem o apelido de Dudinha, uma menina dessas temos que trazer evento para falar com a juventude que pode encontrar no PT um caminho para começar sua caminhada política nesse próximo período”. Da Redação da Agência PT de Notícias

 

Comentários

Comentário